Planeta Vida - Área do  Professor Planeta Vida - Área Jovem

Nota positiva do FMI às finanças de Cabo Verde

José Vicente Lopes, na Cidade da Praia

O governo de Cabo Verde e o Fundo Monetário Internacional, FMI, decidiram estender por mais um ano o acordo de acompanhamento de políticas macro-económicas, conhecido pela sua sigla inglesa PSI, que rege as suas relações desde 2006.

Tal entendimento, que surge por proposta do executivo da Praia, resulta do balanço de missões que o FMI efectua regularmente a Cabo Verde para validar ou não a política fiscal e orçamental deste arquipélago.
É, pois, ao proceder ao balanço de mais uma missão que o FMI acaba por dar, uma vez mais, nota positiva às finanças públicas caboverdianas.
No entender do chefe da missão do FMI, o gambiano Lamin Leigh, apesar do quadro mundial de recessão, as políticas adoptadas pelo executivo da Praia são, de um modo geral, correctas.
Graças a isso, acrescentou aquele responsável, Cabo Verde pode neste momento enfrentar os efeitos dos choques externos que se fazem sentir um pouco por todo o mundo, sendo embora de se prever um arrefecimento no crescimento económico deste país.
Crescimento sustentável
Por seu turno, a ministra caboverdiana das Finanças, Cristina Duarte, congratulou-se com os resultados desta missão do FMI.
“O primeiro resultado que gostaria de sublinhar é que, de facto, nestes 3 anos conseguimos imprimir um crescimento económico sustentável a Cabo Verde.”
Um segundo aspecto, acrescentou Cristina Duarte, tem a ver com a consolidação orçamental em Cabo Verde, algo perseguido desde o início desta década pelo seu governo.
“Nestes 3 anos, é claro, a gestão rigorosa adoptada ao nível das finanças públicas desembocou em orçamentos mais consolidados e, consequentemente, na construção paulatina de espaços fiscais e espaços orçamentais.”
Diante dos resultados ora apurados, Cristina Duarte fez saber que, a pedido do governo caboverdiano, o FMI aceitou por estender por mais um ano a vigência do PSI, até que seja negociado um novo acordo, que tenha em conta o actual patamar de Cabo Verde, como país de rendimento médio.

Fonte: BBC PARA AFRICA.COM (FEED)